Automação industrial

Automação industrial
  •          Incremento da produção com investimento relativamente pequeno;
  •          Redução dos custos operacionais. A rapidez nos movimentos pneumáticos e a libertação do operário (homem) de operações repetitivas possibilitam o aumento do ritmo de trabalho, aumento de produtividade e, portanto, um menor custo operacional;
  •          Robustez dos componentes pneumáticos. A robustez inerente aos controles pneumáticos torna-os relativamente insensíveis a vibrações e golpes, permitindo que ações mecânicas do próprio processo sirvam de sinal para as diversas sequências de operação. São de fácil manutenção;
  •          Facilidade de implantação. Pequenas modificações nas máquinas convencionais, aliadas à disponibilidade de ar comprimido, são os requisitos necessários para implantação dos controles pneumáticos;
  •          Resistência a ambientes hostis. Poeira, atmosfera corrosiva, oscilações de temperatura, umidade, submersão em líquidos, raramente prejudicam os componentes pneumáticos, quando projetados para essa finalidade;
  •          Simplicidade de manipulação. Os controles pneumáticos não necessitam de operários especializados para sua manipulação;
  •          Segurança. Como os equipamentos pneumáticos envolvem sempre pressões moderadas,tornando-se seguros contra possíveis acidentes,tanto nos trabalhadores,no equipamento,além de evitarem problemas de explosão;
  •          Redução do número de acidentes. A fadiga é um dos principais fatores que favorecem acidentes; a implantação de controles pneumáticos reduz sua incidência (liberação de operações repetitivas).